Como Azul, Gol, ITA, Latam e VoePass se prepararam....

Notícias e artigos retirados da mídia em geral.

Moderador: Moderadores

Regras do fórum
As regras do fórum estão disponíveis CLICANDO AQUI.

Como Azul, Gol, ITA, Latam e VoePass se prepararam....

Mensagempor MSATO » Sex Jul 02, 2021 17:57

Como Azul, Gol, ITA, Latam e VoePass se prepararam para a retomada

Hoje (2), o Abroad Corporate Summit reuniu os presidentes das maiores companhias aéreas nacionais para identificar como ficará a malha aérea, processos e regras na aviação nacional na retomada. Participaram do painel John Rodgerson, CEO da Azul; Paulo Kakinoff, presidente da Gol; Adalberto Bogsan, CEO da ITA Transportes Aéreos; Jerome Cadier, CEO da Latam Brasil; e Eduardo Busch, presidente da VoePass. A conversa foi mediada pelo editor-chefe e CCO da PANROTAS, Artur Luiz Andrade, e teve transmissão pela plataforma Inteegra, com 804 profissionais assistindo, e pelo Facebook da PANROTAS. O vídeo completo está disponível no Facebook do Portal PANROTAS.

Andrade iniciou a conversa trazendo números positivos da aviação e das companhias nacionais neste momento, apontando que a indústria já chegou a aproximadamente 60% a 70% da oferta pré-pandemia com expectativa de 100% até o final do ano. Feitos das principais companhias aéreas também foram destacados como a criação da Azul Conecta pela Azul, a compra das operações da Map pela Gol, e as novas rotas da Latam para o México, que obtiveram tanto sucesso que foram estendidas. Além disso, as aéreas foram responsáveis pelo transporte de vacinas, insumos, equipamentos e repatriações de brasileiros em março de 2020. Segundo dados da Abear, foram mais de 80 milhões de vacinas transportadas de graça, mais de 500 toneladas de insumos e equipamentos, mais de 42 mil passageiros repatriados e mais de 8 mil profissionais de saúde transportados gratuitamente.

Confira abaixo o que cada companhia aérea teve para falar sobre o atual momento da aviação.

AZUL
"A Azul voava para 112 destinos antes da pandemia, ontem ampliamos para 120 destinos. Tomamos esta oportunidade para investir na empresa, com melhorias como wi-fi gratuito a bordo, para quando as pessoas voltarem a viajar terem uma experiência ainda melhor", afirmou John Rodgerson, destacando os investimentos da Azul no período e pontuou que a indústria precisa agir como um todo para "salvar" o segundo semestre, já que muito foi perdido durante os primeiros seis meses do ano. "Estamos convidando todos vocês para viajar. Estamos prontos."

GOL
Já Paulo Kakinoff iniciou dizendo que a Gol está vendo uma retomada significativa, mesmo que ainda distante dos números pré-pandemia. O executivo está contando com a imunização de toda a população brasileira até 30 anos até final de setembro, pelo menos com a primeira dose, para que as pessoas voltem a viajar com maior conforto e segurança, aumentando assim a demanda de voos.

Kakinoff também disse ter olhos só para o futuro, citando ações da Gol como a compra da Map, o pico de 481 voos diários em julho, e o programa de compensação de carbono iniciado pela companhia. "Isso nos coloca em uma agenda que olha muito mais para a frente, para o futuro, do que para os impactos da pandemia", explicou.

ITA
A companhia aérea recém chegada ao mercado, com estreia ontem (1), planejou este momento de início das operações. "Julho foi uma data escolhida a dedo devido a grande expectativa em torno da retomada. Começamos com 8 cidades atendidas e até novembro devemos estar atendendo as principais cidades do Brasil. Começamos com três aeronaves e teremos mais duas até agosto, e totalizaremos oito até outubro", afirmou Adalberto Bogsan, CEO da ITA Transportes Aéreas, que disse estar analisando como a empresa vai chegar no mercado e ampliar a malha aérea dentro de patamares que fazem sentido em sua cadeia de custos.

LATAM
Na sua vez, Jerome Cadier, CEO da Latam, compartilhou o otimismo dos colegas, mas com enfoque no doméstico. "O otimismo continua, mas precisamos separar em dois cenários: doméstico e internacional. Estes vivem momentos totalmente diferentes. De junho a julho crescemos 25% no doméstico e atingimos em julho 75% da oferta pré-pandemia. Já no internacional é diferente. Desde o começo da pandemia, nunca passamos de 20% da oferta que tínhamos. Mas temos planos de assim que as restrições a brasileiros acabarem, acelerarmos essa retomada", afirmou.

Cadier ainda citou a entrada no Chapter 11 no ano passado, como a maneira escolhida pela Latam para deixar a pandemia em boas condições enquanto se prepara para um "setor totalmente diferente". O CEO disse que a Latam concluirá o Chapter 11 até o final de 2021.

VOEPASS
Por último, Eduardo Busch, presidente da VoePass, disse que a companhia aérea está se preparando para uma retomada forte que está prevendo para entre os meses de julho e agosto, e a própria venda da Map para a Gol faz partes desses esforços. "A venda da Map faz parte de um esforço em retomarmos todas nossas operações e reorganizarmos a malha. Está tudo desenhado para que no final do ano tenhamos recuperado 100% da capacidade", afirmou Busch.

O Abroad Corporate Summit foi um evento totalmente on-line e gratuito com apoio da American Airlines, Argo, BWH Hotel Group, Copastur, Inteegra, Latam Airlines, Pulman São Paulo Vila Olímpia, Grupo T1, RioGaleão, Royal Palm Hotels & Resorts, SAP Concur e PANCORP.

Fonte: Panrotas
Saudações AeroEntusiastas!!!
Avatar do usuário
MSATO
MASTER
MASTER
 
Mensagens: 1965
Registrado em: Sáb Jul 28, 2007 11:33
Localização: São Paulo

Voltar para AERONOTÍCIAS

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 5 visitantes